MONUMENTO AO FORCADO – SRUCP

É sabido. Ao verdadeiro Forcado, apenas a Morte ou a enfermaria o fazem desistir de realizar a pega.

Mesmo aquela, não é com facilidade que “O” verga. Na Comissão Executiva do Monumento ao Forcado (CEMF), existe o mesmo espírito de luta.

Há muitos anos que a CEMF batalha pela concretização do projeto que motivou a sua formação- um Monumento que consagre condignamente a memória do Forcado, um dos maiores representantes do espírito de aventura e valentia, da gente lusa.

Com persistência de Forcado, aguentando estoicamente os inesperados “derrotes” que foi e vai sofrendo, a CEMF conseguiu a estrutura do Monumento da qual existe um modelo. Autorização camarária para a sua implantação junto à Monumental Lisboeta. O Monumento, ser considerado de INTERESSE CULTURAL pelo Ministério da Cultura.

No entanto, conseguidas estas “vitórias”, quando já se antevia o êxito da “pega”, surgiu um derrote demolidor. O financiamento da obra.

Foi ao tentar resolver esse problema que a CEMF, foi confrontada com impensáveis reações negativas.

Logo que a Associação Nacional dos Grupos de Forcados (ANGF) se formou a CEMF, esperançosa, escreveu-lhe. Assim como aos grupos nela inscritos, dando notícia do projeto e pedindo a sua colaboração.

Sendo uma iniciativa com a finalidade de homenagear condignamente o Forcado, certamente seriam os primeiros interessados em apoiá-la.

Na tentativa de obter os meios necessários para prosseguir o seu intento a CEMF, pensava organizar um ou dois espetáculos e precisava da sua participação. Estranhamente a ANGF não respondeu. Os grupos  nela  filiados, talvez por obediência sectária, tiveram idêntico comportamento. Nenhum dos visados respondeu ao apelo. Mas a CEMF não se deu por vencida.

Anos mais tarde, sempre com a ideia de “concretizar a pega”, sugeriu a um empresário a realização de um espectáculo só com forcados, executando as várias modalidades de pegas existentes. Seria um acontecimento inédito. Dada a popularidade do Forcado, de certo atrairia muito público.

O empresário contatado gabou a ideia mas considerou-a inexequível na sua praça. No ano seguinte porém, passou a organizá-lo todos os anos, na referida praça. Com o êxito que a CEMF previa. Evidentemente sem ser a favor do Monumento.

Todavia a ideia subsiste. Embora já um tanto desvalorizada. Perdeu o impacto da novidade, da originalidade. No entanto, a CEMF não desiste do citado evento. É uma das propostas que irá apresentar à SRUCP.

Esta Sociedade, desenvolvendo com interesse, aficion e assinalável sucesso a sua atuação empresarial, logo dirá se é ou não oportuna e rentável, a realização de tal espectáculo.

Porém, ideias para tirar do tauródromo lisboeta a rentabilidade suficiente para terminar a tarefa a que meteu ombros, não faltam à CEMF. Só que, desta vez, só à SRUCP as irá divulgar.

A boa vontade já expressa pela Administração desta Sociedade, onde é grande a simpatia pelo Forcado, levam a CEMF a estar ótimista quanto ao desfecho da “pega” Com uma primeira ajuda desta qualidade, o êxito está garantido.

Finalmente a CEMF vê UM A LUZ AO FUNDO DO TÚNEL (túnel que tem, diga-se, uns vinte anos (!!!) de extensão)

Pela COMISSÃO EXECUTIVA DO MINUMENTO AO FORCADO

Carlos Patrício Álvares

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: