Para DMC

Carlos Patricio carlosalvares4@gmail.com
18 Set (há 4 dias)

para DMC
À atenção da
Exma. Senhora
D.Filipa Ribeiro Ferreira
Agradecemos a Vossa comunicação, uma réstea de sol num processo que se arrasta nebulosamente no tempo.
Os pareceres do Senhor Presidente da Câmara Dr. António Costa  e da Senhora Vereadora Catarina Vaz Pinto, fazem-nos ter esperança de que a resposta pela qual ansiamos, seja positiva.
Respeitosamente
Pela Comissão Executiva do Monumento ao Forcado
Carlos Patrício Álvares
Anúncios

CEMF-CARLOS PATRÍCIO ÁLVARES

                                                                                                                                              Lisboa, 17-09-2012
“Direcção Municipal de Cultura”
Exmo. Senhor
Carlos Patrício Álvares
Comissão Executiva do Monumento ao Forcado
Venho por este meio informar que o documento  referido na sua mensagem, relativo ao monumento ao forcado, está em apreciação na Divisão de Salvaguarda de Património Cultural, tal como lhe foi indicado telefonicamente ainda durante o mês de Agosto.
A Arqª Ana Silva Dias, chefe da mesma Divisão,pode ser contactada pelo telefone 218170900 ou dms.dpc.dspc@cm-lisboa.pt.
Sabemos, no entanto, que em breve será enviada uma resposta à vosssa solicitação.
Com os melhores cumprimentos,
Filipa Ribeiro Ferreira
Câmara Municipal de Lisboa
Direcção Municipal de Cultura
Rua do Machadinho, 20
1249-150 Lisboa   Tel. 218170900
——————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————-

MONUMENTO AO FORCADO – SRUCP

É sabido. Ao verdadeiro Forcado, apenas a Morte ou a enfermaria o fazem desistir de realizar a pega.

Mesmo aquela, não é com facilidade que “O” verga. Na Comissão Executiva do Monumento ao Forcado (CEMF), existe o mesmo espírito de luta.

Há muitos anos que a CEMF batalha pela concretização do projeto que motivou a sua formação- um Monumento que consagre condignamente a memória do Forcado, um dos maiores representantes do espírito de aventura e valentia, da gente lusa.

Com persistência de Forcado, aguentando estoicamente os inesperados “derrotes” que foi e vai sofrendo, a CEMF conseguiu a estrutura do Monumento da qual existe um modelo. Autorização camarária para a sua implantação junto à Monumental Lisboeta. O Monumento, ser considerado de INTERESSE CULTURAL pelo Ministério da Cultura.

No entanto, conseguidas estas “vitórias”, quando já se antevia o êxito da “pega”, surgiu um derrote demolidor. O financiamento da obra.

Foi ao tentar resolver esse problema que a CEMF, foi confrontada com impensáveis reações negativas.

Logo que a Associação Nacional dos Grupos de Forcados (ANGF) se formou a CEMF, esperançosa, escreveu-lhe. Assim como aos grupos nela inscritos, dando notícia do projeto e pedindo a sua colaboração.

Sendo uma iniciativa com a finalidade de homenagear condignamente o Forcado, certamente seriam os primeiros interessados em apoiá-la.

Na tentativa de obter os meios necessários para prosseguir o seu intento a CEMF, pensava organizar um ou dois espetáculos e precisava da sua participação. Estranhamente a ANGF não respondeu. Os grupos  nela  filiados, talvez por obediência sectária, tiveram idêntico comportamento. Nenhum dos visados respondeu ao apelo. Mas a CEMF não se deu por vencida.

Anos mais tarde, sempre com a ideia de “concretizar a pega”, sugeriu a um empresário a realização de um espectáculo só com forcados, executando as várias modalidades de pegas existentes. Seria um acontecimento inédito. Dada a popularidade do Forcado, de certo atrairia muito público.

O empresário contatado gabou a ideia mas considerou-a inexequível na sua praça. No ano seguinte porém, passou a organizá-lo todos os anos, na referida praça. Com o êxito que a CEMF previa. Evidentemente sem ser a favor do Monumento.

Todavia a ideia subsiste. Embora já um tanto desvalorizada. Perdeu o impacto da novidade, da originalidade. No entanto, a CEMF não desiste do citado evento. É uma das propostas que irá apresentar à SRUCP.

Esta Sociedade, desenvolvendo com interesse, aficion e assinalável sucesso a sua atuação empresarial, logo dirá se é ou não oportuna e rentável, a realização de tal espectáculo.

Porém, ideias para tirar do tauródromo lisboeta a rentabilidade suficiente para terminar a tarefa a que meteu ombros, não faltam à CEMF. Só que, desta vez, só à SRUCP as irá divulgar.

A boa vontade já expressa pela Administração desta Sociedade, onde é grande a simpatia pelo Forcado, levam a CEMF a estar ótimista quanto ao desfecho da “pega” Com uma primeira ajuda desta qualidade, o êxito está garantido.

Finalmente a CEMF vê UM A LUZ AO FUNDO DO TÚNEL (túnel que tem, diga-se, uns vinte anos (!!!) de extensão)

Pela COMISSÃO EXECUTIVA DO MINUMENTO AO FORCADO

Carlos Patrício Álvares

 

DIREÇÃO MUNICIPAL de CULTURA

À

 

DIREÇÃO MUNICIPAL de CULTURA

Sobre uma exposição dirigida pela Comissão Executiva do Monumento ao Forcado, ao Senhor Presidente da Câmara de Lisboa, Dr. António Costa, recebemos em 05-03-2012 o OF/99/GVCVP/12 da Senhora Vereadora da Cultura, Dra. Catarina Vaz Pinto, informando ter sido a nossa exposição, reencaminhada para V.Ex.ªs., “visto serem quem tem competência na área em questão”.

Porque é um pedido de financiamento, julgo não ser a DMC a autorizá-lo. Todavia não sendo só este reencaminhamento, certamente, um expediente dilatório, confere à DMC uma importância capital na possível concessão do financiamento pedido.

Como podem verificar pelo texto reencaminhado pela Senhora Vereadora da Cultura que, aliás, como  diz, “lhe deu a melhor atenção”, o monumento tem recebido os pareceres bastante favoráveis das entidades contactadas.

Esperançados em que o parecer da DMC seja igualmente positivo,

Com respeitosos cumprimentos

Lisboa, 16 de abril de 2012

 

Pela COMISSÃO EXECUTIVA DO MONUMENTO AO FORCADO –

 

Carlos Patrício Álvares

CARLOSALVARES4@GMAIL.COM

Ex mo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Dr. António Costa

Em referência ao 0F/618/GP CML/12 de 15-02-2012, resposta a uma exposição por nós feita, achámos por bem informar do seguimento que teve o nosso PEDIDO DE FINANCIAMENTO. Que, segundo o ofício já referido, “mereceu a melhor atenção do Senhor Dr. António Costa”.

Também lemos que da parte do Município, havia desejo de que se reunissem condições que lhe “permitisse dar uma resposta mais célere” .

Agradecemos o interesse demonstrado.

Tal facto levou-nos igualmente a considerar ser nosso dever informar do andamento do processo. Essa a razão porque juntamos o ofício que dirigimos à Direção Municipal de Cultura, com a expetativa de que, tal como o Município, deseje dar “uma resposta célere”.

Com os melhores e respeitosos cumprimentos

Lisboa, 16 de abril de 2012

Pela COMISSÃO EXECUTIVA DO MONUMENTO AO FORCADO

Carlos Patrício Álvares

DMC@CML.PT

Ex mo Senhor

Em seguimento da nossa conversa telefónica, aqui estou a dar-lhe conhecimento mais pormenorizado do que se passa:

A 15 de Fevereiro de 2012, a Comissão Executiva do Monumento ao Forcado, afim de poder concretizar o objetivo que levou à sua formação,dirigiu  um pedido de financiamento ao Senhor Presidente Dr. António Costa..

Como resposta recebemos  o OF/618/GPCML/12. Informava de que o nosso pedido de apoio financeiro tinha merecido a melhor atenção.Que fora encaminhado para o Gabinete da Senhora Vereadora Catarina Vaz Pinto, de forma a permitir uma resposta célere.

Recebemos depois o OF/99/GVCVP/12,  de 05-03-2012, onde a Senhora Vereadora da Cultura, Dra. Catarina Vaz Pinto, informava que o nosso pedido de organização de um espetáculo a favor da construção do Monumento ao Forcado, tinha merecido a melhor atenção, sendo reencaminhado para a Direção Municipal de Cultura, com competência na área em questão.

Estranhando não termos ainda recebido qualquer resposta, em 16 de agosto, dirigimo-nos telefonicamente à Direção Municipal de Cultura. Aí disseram-nos que o processo estava no Departamento de Salvaguarda do Património Cultural. Essa a razão porque nos dirigimos a Vossas Excelências, na esperançosa expetativa de vermos este caso finalmente resolvido e, assim esperamos, de forma favorável ás nossas intenções.

Com consideração

Pela C.E.M.ao Forcado

Carlos Patrício Álvares

PARA DMC

9 de Maio de 2012

Sobre uma exposição dirigida pela Comissão Executiva do Monumento ao Forcado, ao Senhor Presidente da Câmara de Lisboa, Dr. António Costa, recebemos em 05-03-2012 o OF/99/GVCVP/12 da Senhora Vereadora da Cultura, Dra. Catarina Vaz Pinto, informando ter sido a nossa exposição, reencaminhada para V Ex as., “visto serem quem tem competência na área em questão”. Não sendo este reencaminhamento, certamente, só um expediente dilatório, confere à DMC uma importância capital na possível concessão do financiamento pedido.

Como podem verificar pelo texto reencaminhado pela Senhora Vereadora da Cultura que, aliás, como diz, “lhe deu a melhor atenção”, o monumento tem recebido os pareceres bastante favoráveis das entidades contactadas. Temos pois esperança de que o parecer da DMC seja igualmente positivo,

Com respeitosos cumprimentos

Pela COMISSÃO EXECUTIVA DO MONUMENTO AO FORCADO – CARLOSALVARES4@

Lisboa, 13 de setembro de 2012
Ex mos. Senhores
O desejo de prosseguirmos com o nosso objetivo – a construção de um Monumento que consagre dignamente a figura tão portuguesa do FORCADO -e o fato de não termos recebido até à data, resposta ao ofício que abaixo transcrevemos leva-nos a, mais uma vez, incomodar  Vs..Ex as. Tem sido uma iniciativa trabalhosa e morosa, cheia de contrariedades inesperadas. Todavia o Forcado não desiste facilmente. Assim.

Excelentíssima Senhora Vereadora Catarina Vaz Pinto

Da COMISSÂO EXECUTIVA DO MONUMENTO AO FORCADO                                                                                                                                            Rua Capitão Humberto de Ataíde  nº 1 – 3º Frente                                                                                                                                                                  . 1170-071    L I S B O A

Em 05-03-2012, recebemos o OF/99/GVCVP/12 que fez o favor de nos enviar.

Em 16-04-2012,  na tentativa de tornar a ação da DIRECÇÃO MUNICIPAL DE TURISMO, mais empenhada, lembrei a essa mesma Direção, que o nosso pedido tinha merecido a melhor atenção do Senhor Dr. António Costa.  Que o  Município  tinha  o desejo  de reunir as condições necessárias que lhe permitissem dar uma resposta  mais célere. Até hoje não recebemos qualquer resposta.

Esta é a razão que nos leva a incomodar novamente Vossa Excelência. Conhecendo o interesse que toma pelos assuntos que lhe são apresentados, temos esperança que a mesma atenção seja dada ao nosso caso.

Que, como Vossa Excelência poderá ver pelo OF/618/GPCML/12   ENT/1824/GPCML/12  de 15-02-2012, se arrasta há inusitado tempo.

Com a maior consideração e agradecendo desde já, a atenção que se dignar dispensar a este nosso problema,

Pela C.E.M. AO FORCADO

Carlos Patrício Álvares